publicado por vincent | Segunda-feira, 25 Julho , 2011, 10:35
Ela morreu. Não sou muito de obituários, não gosto da morte,  lido mal com ela. Mas Amy merece uma homenagem. Ela era diferente de todo o mundo e marcou a musica como ninguém, vai perdurar na nossa memória durante muito tempo e o mais provável, como acontece aos realmente bons, é que nunca se apague. 
Teve uma vida de merda, uma vida trágica/cómica, trágica para ela, humor escatológico para o mundo. Pareceu-me sempre uma miúda demasiado frágil para a voz poderosa que tinha. Um ser maior suportado por umas inconfundíveis mas titubeantes pernas de alicate.

Maria Araújo a 28 de Julho de 2011 às 15:20
Sou da geração, como ouvinte, Janis Joplin, que ainda hoje é recordada.
Esta jovem vai deixar lembranças sim, pela sua voz. E eu gostava de a ouvir.

Cumprimentos

vincent a 29 de Julho de 2011 às 16:49
tb penso que o tempo lhe vai ser favorável. A sua personalidade e vida errática vão cada vez mais cair em esquecimento e darão espaço à sua musica. Q era aquilo q realmente interessa. ;)

Sofie Gonçalves a 28 de Julho de 2011 às 17:27
Post muito bom. Poético e forte! Parabéns :)

vincent a 29 de Julho de 2011 às 16:49
obrigado ;)

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Comentários Recentes
foi um tempo que passou. Agora distraio-me aquihtt...
também e literalmente falando, comecei a namorar p...
Vincent... não devias ter deixado de 'postar'... :...
Aww! "500 Days of Summer", adoro, adoro e adoro es...
somos 2 ;)
RSS